Buscar
  • Kelen Pessuto

Como estimular seu potencial criativo na quarentena






Como estimular seu potencial criativo na quarentena

Parece que nunca o mundo exigiu tanto para sermos criativos como agora, durante a quarentena. Temos que ser criativos na hora de administrar o tempo, na hora de cozinhar, no trabalho que teve que se adaptar, para ensinar e entreter as crianças (que não aguentam mais ficarem confinadas) e assim por diante. E temos que fazer tudo isso sem ansiedade e sem neuras. Tarefa difícil. Mas é possível estimular seu lado direito do cérebro com atividades e ações prazerosas.


A criatividade não é um dom, é uma habilidade que se desenvolve com a prática e com pequenas ações cotidianas. Essas ações ajudam a organizar a mente, o trabalho, as tarefas e a ter mais proatividade.


Pensar fora da caixa não exige muito de nós.


Observe

Analise tudo a sua volta, principalmente as pessoas. Seja um bom observador. Observe os detalhes da paisagem, das construções, do seu bairro, do seu condomínio. Perceba como as pessoas se comportam, como pensam. Analise as entrelinhas.

Muitos dos insights acontecem enquanto você observa.

Seja curioso

A criatividade, muitas vezes, está relacionada a solucionar algum problema na vida das pessoas. Por isso, seja curioso. Procure conhecer as pessoas, conversar com estranhos, saber de seus problemas e como os resolvem.

Se tem alguma dúvida, pesquise, procure saber a respeito. Viu uma palavra que não conhecia: procure no dicionário. Não se contente com pouco. Questione sobre tudo.

Incite a curiosidade nas pessoas a sua volta.

Busque conhecimento

Busque conhecimento em coisas que te façam pensar e refletir.

Assista bons filmes, com roteiros que te surpreendam. Preste atenção na fotografia, nos diálogos, nos atores. Procure saber sobre o diretor. Se você gostou do filme é capaz que ele tenha feito outros que você também venha gostar.

Leia um bom livro. Nada mais estimulante para a imaginação do que a leitura. Quando lemos, nosso cérebro recria cenários, personagens, diálogos, situações.

Jogue um jogo que te faça pensar em novas estratégias, novas possibilidades, que exercite seu cérebro e o desafie.

Ouça música

A música nos leva para outros lugares, influi em nosso estado de espírito e nos inspira. Faça da música uma rotina. Uma música para o trabalho, uma música para dançar, uma música para meditar. (Não se esqueça de respeitar os vizinhos com o volume do seu som. Muitos estão trabalhando de casa.)

Preste atenção na letra, na melodia. Deixe a música invadir sua alma.

Observe as crianças

Observe como as crianças têm suas ideais e como as colocam em prática, como se relacionam com o mundo e como têm seus insights. As crianças ainda não possuem muitos dos filtros que possuímos e que muitas vezes, talham nossa criatividade. Inspire-se nelas.

Coloque suas ideias no papel

Por mais que suas ideias podem parecer malucas, coloque-as no papel, faça um brainstorm. Escreva suas reflexões. Não confie na sua memória, pois são muitas coisas para se pensar e as ideias podem se perder nesse emaranhado.

Gosto muito de escrever no papel, por mais que tenha que usar o computador na maior parte do dia, é no papel que coloco minhas ideias, uso minhas canetas coloridas, marca- textos e adesivos. Quanto mais escrevo, mais as ideias surgem.

Tenha hobbies

Sabe aquela atividade que te dá prazer, que te faz desligar dos problemas e do mundo? Então, reserve um tempo do seu dia para praticá-la. Seja um esporte, uma meditação, pintar, desenhar, plantar, fazer colagens, crochê...

Nada melhor do que fazer o que amamos.

Quem sabe esse hobby não se transforma na sua profissão...

Procure boas referências

Quem te inspira? Procure saber tudo dessa pessoa, seus trabalhos e também suas influências. Não para ser igual a ela, mas como sendo parte dessa linhagem criativa.

O escritor Austin Kleon, em Roube como um artista, fala que somos um mashup (um remix) de tudo que escolhemos deixar entrar em nossas vidas, de todas as nossas influências.

Goethe já dizia: “Somos talhados e moldados por aquilo que nós amamos”.

Organize-se

Organize seu local de trabalho, sua cozinha, sua casa, e até mesmo seu computador (arquivos, pastas). É muito mais fácil trabalhar e habitar um lugar organizado, no qual você não precisa perder muito tempo procurando as coisas e no qual a energia flui.

Arrume seu guarda-roupa, seu armário, doe as coisas que você não usa e não precisa. Se no inverno passado você não usou certo casaco, não será neste que vai usar.

Livre-se de memórias (cartas, fotografias, objetos) que te tragam sofrimento, de lembranças que estagnam suas energias.

É muito mais fácil trabalhar, pensar e viver em um ambiente limpo e organizado.

Espero que essas dicas inspirem sua quarentena. Não tenha medo de ser criativo, não tenha medo de pensar fora da caixinha. Ouse e faça acontecer.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo